Estruturação de Negócio: Saiba como escolher o tipo de empresa que vai abrir

Definir a estruturação de negócio de uma nova empresa é fundamental para todo empreendedor que vai dar início ao seu empreendimento. Afinal de contas, estamos falando de uma decisão que define como será feita a sua gestão.

Quando um empreendedor decide abrir a sua própria empresa, ele precisa estar ciente das diferentes burocracias enfrentadas neste processo. Uma delas é a escolha do tipo de empresa que mais faça sentido com as suas expectativas.

Desse modo, até mesmo a decisão de contar ou não com a presença de um ou mais sócios influência na estruturação de negócio. Fato que faz com que o empreendedor busque auxílio profissional para a abertura da sua empresa, como uma contabilidade.

Sendo assim, a fim de trazer uma visão mais ampla sobre a estruturação de negócio e quais os tipos de empresa existentes, preparamos este artigo. Acompanhe conosco e saiba como abrir o seu empreendimento da maneira correta.

Antes, leia também o nosso artigo sobre a Certificação Digital e a sua importância para uma microempresa.

Como fazer a estruturação de negócio?

O primeiro passo para abrir um novo empreendimento se apresenta como a elaboração de um planejamento. Por meio de um plano de negócios, um empreendedor pode definir quais os seus objetivos e quais caminhos traçar para alcançá-los.

Contudo, o que ainda podemos perceber é que muitos empreendedores simplesmente ignoram tal etapa. O resultado são empresas sem propósito algum e que se encontram fadadas ao insucesso e, consequentemente, ao seu fechamento.

Destsa forma, é imprescindível que todo empreendedor busque implantar uma gestão eficiente ao seu negócio. O que começa com o entendimento de que existem diferentes tipos de empresas disponíveis.

Este detalhe, inclusive, é de extrema importância para uma estruturação de negócio assertiva e focada no bem-estar da sua empresa. O que nos leva a apresentar cada um dos modelos neste artigo.

Portanto, acompanhe a seguir quais os tipos de empresas disponíveis quando abordamos a estruturação de negócio. Vamos lá?

Aproveite para ler o nosso artigo sobre o assunto Empreender em momentos de crise: conheça 9 negócios promissores.

Quais os tipos de empresa?

No Brasil, quando um empreendedor decide abrir a sua empresa, ele encontra diante de si uma grande quantidade de opções. Algumas são mais conhecidas, enquanto outras nem tanto.

Além disso, existem várias diferenças entre os modelos de empresa na sua estruturação de negócio. Fato que nos leva a apresentar cada um deles, permitindo que você conheça qual tipo de empresa faz mais sentido com o seu planejamento. Veja a seguir!

Leia também o nosso conteúdo referente ao tema Quero abrir uma empresa – Sociedade ou Empresa Individual?

Sociedade Limitada (LTDA)

No momento de abrir a sua empresa, um empreendedor possui a opção de empreender sozinho ou com a presença de um ou mais sócios.

Quando ele escolher a segunda opção, ele pode começar o seu negócio na modalidade que conhecemos como Sociedade Limitada (LTDA).

Sendo assim, quando falamos neste modelo, é comum se questionar sobre a participação de cada um dos sócios. A resposta se encontra no capital investido por cada um deles, que vai determinar como eles podem atuar.

Ou seja, é o investimento feito por um sócio, seja ele por meio de dinheiro, bens ou imóveis que determina a participação de cada um. O que, inclusive, deve ser de conhecimento de todos os sócios.

Além disso, outra especificidade referente à Sociedade Limitada (LTDA) se apresenta nas finanças dos sócios. Isto é, cada um deles possui uma conta bancária individual, não tendo assim responsabilidade da conta da empresa.

Por que investir em uma Sociedade Limitada?

Como é de se imaginar, quando o empreendedor escolhe, na sua estruturação de negócios, abrir uma Sociedade Limitada, ele espera por benefícios.

Desse modo, conheça a seguir algumas das principais vantagens relacionadas ao modelo de empresa que estamos apresentando:

  • A autonomia da empresa é preservada;
  • Caso venha apresentar prejuízos, o foco é preservar a sua empresa;
  • Atuação integrada de cada um dos sócios;
  • Remuneração de acordo com o investimento feito pelos sócios;
  • Permitida a exclusão de um ou mais sócios.
  • Permite a constituição com um sócio (unipessoal)

Portanto, acabamos de entender o que acontece quando um empreendedor decide abrir a sua empresa com a presença de sócios. E quando é ao contrário e ele quer empreender sozinho? Conheça a seguir!

Leia também o nosso conteúdo relacionado ao tema Descubra quais são as diferenças de PJ para Profissional Autônomo.

Empresário Individual

Ao optar por empreender sozinho, um empreendedor pode escolher abrir o seu negócio como Empresário Individual.

Quando falamos na estruturação de negócio de um Empresário Individual, é necessário entender que não há distinção entre o patrimônio da pessoa física e da pessoa jurídica. O que isso quer dizer?

Estamos falando que, caso um empreendimento venha a obter dívidas, as finanças pessoais podem ser utilizadas para quitar os débitos da empresa. Fato que pode fazer com que um empreendedor opte pelo nosso próximo item.

Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI)

Ainda na estruturação de negócio de um empreendedor que decide abrir a sua empresa sozinho, temos a modalidade EIRELI.

Neste modelo, diferente do anterior, o patrimônio da pessoa física não é associado ao da pessoa jurídica. Contudo, existem sim algumas especificidades próprias neste modelo de empresa.

Sendo assim, a principal delas é que a empresa precisa dispor de um bom patrimônio. Ela deve apresentar um capital social que seja equivalente ao valor de 100 salários mínimos.

Sociedade Simples

Neste modelo societário o registro da empresa é realizado no Cartório de Registro de Pessoas Jurídicas ou na Associação de Classe.

As atividades serão desenvolvidas pelos próprios sócios, por exemplo: médicos, dentistas, engenheiros, arquitetos, advogados e outras profissões regulamentadas.

Neste modelo de sociedade a responsabilidade dos sócios é limitada ao montante do capital investido no negócio.

Microempreendedor Individual (MEI)

A última possibilidade do nosso artigo é quando o empreendedor decide se tornar um Microempreendedor Individual (MEI).

Contudo, nem todos podem se tornar um MEI, uma vez que existe uma lista de atividades que podem ser realizadas. O empreendedor pode encontrá-las ao acessar o Portal do Empreendedor.

Todo Microempreendedor Individual precisa apresentar um faturamento de, no máximo, R$ 81 mil por ano, sendo R$ 6.750,00 por mês. O MEI não permite a participação em outras empresas e permite a contratação de um colaborador. Uma vez cumprindo todos os requisitos, ele já se torna apto para começar o próprio negócio.

Portanto, você acabou de compreender quais os tipos de empresa em uma estruturação de negócio. Caso você queira mais dicas e informações para a sua empresa, continue acompanhando o nosso blog.